Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Texto: João Guimarães
Fotos: Ricardo Kruppa

Muitas das nossas preferências quando adultos são adquiridas na adolescência. Talvez por influência dos pais, dos amigos ou do meio em que vivemos, passamos a gostar de algum time, algum tipo de comida ou roupa. A história do despachante João Kaviski, de 31anos, não é diferente, só que o seu gosto adquirido é bastante diferente, hot rods.

Segundo ele, quando possuía 14 anos, foi apresentado aos integrantes do Veteran Car Club de Curitiba (PR) sua cidade natal. Depois disso, passou a freqüentar os jantares e encontros promovidos pelo clube e assim foi nascendo a paixão por carros clássicos.

Porém a influência nunca foi 100%. Já naquela época, João sentia falta de algo a mais nos veículos dos anos 1930 e 40. Segundo ele, apesar da beleza exuberante destes carros, nenhum deles possuía o desempenho ideal. “Nenhuma motorização me agradava, eu sempre sentia falta de algo, mas ainda não sabia o que era”, lembra.

Com o passar do tempo, e a maior experiência adquirida, João descobriu os potentes motores V8 e arte Hot Rod. “Foi aí que eu descobri que sempre gostei de hot rod”, explica. “Queria algo que aliasse a beleza à potência”, define.

Há cerca de dez anos, um amigo próximo e não muito persistente desistiu da idéia de recuperar o seu exemplar de Ford Sedan 1937. João não pensou duas vezes, arrematou o veículo. “Terminei o trabalho dele, só que do meu jeito”, brinca.

A verdade é que o antigo proprietário não havia chegado nem perto do final da restauração do veículo. “A lataria estava muito ruim, a cor era amarelo ovo”, lamenta. O jeito foi começar tudo praticamente do zero.

Motor dos sonhos         

Todo o trabalho no veículo de João foi feito na oficina Street Rider, também de Curitiba (PR). Segundo ele, a mecânica de seu Ford foi adaptada para a segurança dos dias atuais. O chassi original do veículo foi reforçado para agüentar o tranco. Muitas peças foram retiradas de um Dodge, como a caixa de direção hidráulica, o câmbio manual de quatro marchas e os sistemas de suspensão dianteiro e traseiro. O diferencial, original, tem relação de 3.15:1.

Outro item que veio do fastback foi o singelo motor 318 com 8 cilindros em “V”. “Ele me garante toda a potência que eu tanto queria”, declara. Ele estima que o trem-de-força despeje aproximadamente 280 cavalos no asfalto. Porém, para conseguir este desempenho todo, João precisou fazer algumas alterações.

Os pistões foram substituídos por modelos forjados de 0,4 polegada. As bielas originais foram trabalhadas para segurar com firmeza os novos companheiros de explosão. O comando 286° garante um maior tempo de abertura das válvulas. Para ajudar mais ainda na mistura, João optou por importar um carburador Holley Quadrijet de 750 cfm´s. “A taxa de compressão está em 7:1. Ficou muito bravo”, diz.

O esmero no motor é realmente o ponto alto deste veículo. Alguns detalhes fazem toda a diferença. Como o distribuidor eletrônico Mallory, cabos de vela Accel e o chamativo filtro de ar esportivo da Edelbrock. Para segurar toda esta cavalaria, foram instalados sistemas de freios a disco de Golf na traseira e de Dodge na dianteira.

Além de potente…

O visual deste Ford é um caso à parte. Inspiração para o título desta matéria, o exterior do Sedan de João garante um ar pra lá de futurista ao veículo. O primeiro passo para se livrar da cor amarelo ovo que o carro tinha foi fazer um trabalho de funilaria para recuperar os eventuais amassados e preparar o carro para receber a pintura na coloração cinza metálico. “Eu escolhi a cor. Disse ao pessoal da Street Rider o que queria e deixei o restante com eles”, diz. O contraste formado pela cor utilizada e os detalhes do Ford, como a grade frontal e as entradas de ar legitimam o visual futurista. “A grade eu importei do Uruguai”, adiciona.

Outra modernidade do carro, como João gosta de definir, é o conjunto rodas e pneus. As redondas de aro 18 foram retiradas de uma BMW M5, os pneus são Pirelli P6000 nas medidas 235/50/18.

O interior também foge do estereótipo de carro clássico. Todo o acabamento interno foi feito com couro preto, os bancos são elétricos e também vieram da BMW. Volante e manopla de câmbio são da fabricante de acessórios automotivos Momo. João ainda achou espaço para instalar um sistema sonoro no seu 1937. “O CD player ficou embaixo do porta-luvas”, localiza.

Agora que o gosto já está formado em João, ele faz planos de adquirir um novo carro e iniciar uma coleção.  O modelo, ele ainda não sabe. Mas garante, será antigo e potente. Um legítimo hot rod.

Quem fez?

Street Rider. Tel. (41) 3555-1023.

 

Ficha técnica

Ford Sedan 1937

 

Parte externa

Rodas BMW M5 aro 18

Pneus Pirelli 235/50/18

 

Parte interna

Bancos elétricos BMW

Volante Momo

Manopla de câmbio Momo

 

Mecânica

Chassi original

Direção hidráulica do Dodge

Câmbio manual de 4 marchas

Diferencial original de 3,15:1

Suspensão do Dodge

Freios dianteiros do Dodge

Freios traseiros do Golf

Motor V8 318

Pistões forjados de 0,4”

Bielas trabalhadas

Carburador Holley Quadrijet 750 cfm´s

Coletor de admissão Edelbrock

Distribuidor MSD

Cabos de vela Accel

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA