Ford T-Bucket: Harley de quatro rodas

380
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Representante barulhento da Kustom Kulture, T-Bucket feito em fibra sabe ser mau: Y-block V8 de 200 cavalos e escape 4×1 para ensurdecer

Texto: Bruno Bocchini
Fotos: Ricardo Kruppa

 

Ford T-Bucket

Carlos Felipe Meira Ribeiro, 37 anos, empresário de São Paulo, cresceu observando a cultura brasileira de customizar modelos Chevrolet Opala – de rebaixados, passando por performance – foi contagiado pelo universo das motocicletas, adquiriu um modelo Sportster 883 da Harley-Davidson e, diante da moto, decidiu experimentar o segmento da customização. “Nesse modelo 883 fiz um upgrade de motor para 1200 cc, depois suspensão, diversos ajustes e uma pintura especial. Conquistei com essa motocicleta a 3ª colocação na prova de arrancada Megacycle, em São Lourenço. A partir desse período pensei: agora que acabei, o que vou fazer? Outra moto? Um sofá customizado? Assistindo aos programas televisivos norte-americanos pirei no Fordinho e um dia, lendo em alguma revista uma matéria sobre esse carro, alguém me disse: “Isso é uma Harley de quatro rodas”. Era o que faltava pra mim”, descreve.

Seja para enaltecer os greasers da década de 1950, os pilotos de hot rods dos anos 1960, os lowriders da década de 1970 ou até mesmo as subculturas que movimentam o segmento, Carlos definiu que faria um modelo T-Bucket. Para a receita, escolheu a mecânica 292 do Ford Galaxie 1964, projetou um câmbio C4, implementou dois escapamentos 4×1 com saída de quatro polegadas e reservou o carburador Holley bijet para alimentar o hot. “A escolha desse motor foi exatamente pelo tamanho, que fica entre um big block e o small block, da famosa família Y-block. Na minha opinião, essa escolha produz o melhor som de um V8”, diz.

Ford T-Bucket 1923

Embora tenha “desenhado” o projeto, Carlos conta que pensou em desistir antes mesmo de dar o primeiro passo. O entusiasta recorda maus momentos diante do mercado de customização nacional. “Quase desisti algumas vezes. Primeiro porque há falta de comprometimento de boa parte das oficinas de customização, depois, por mais que exista pesquisa, você acaba recebendo orçamentos que não condizem com a realidade. Sempre caí naquela história: seu projeto, que inicialmente iria durar um ano, se transforma como o meu que demorou cinco anos para ficar pronto”, explica.

Após períodos conturbados, Carlos reforçou a lista de profissionais que auxiliariam no projeto do T-Bucket de fibra. A pintura ficou a cargo de Andre Maeda, mesmo profissional que pintou a motocicleta do entusiasta. O chassi e a suspensão foram idealizados com base em uma planta californiana pela empresa Jor Racing. A mecânica e a montagem foram de responsabilidade da Auto Mecânica Lobão, elétrica e tapeçaria exercidas pela Garage Oldschool e Leandro Interiores, além de peças de acabamento adquiridas na Art Billits. “Esse pessoal foi quem trabalhou diretamente para que o T-Bucket fosse concluído. Além, é claro, da aquisição de muitas peças gringas de lojas como Summity, TPerformance e Speedway Motors”, completa.

Depois da tempestade…

Com o projeto concluído, o Ford T-Bucket de Carlos soma agressividade esbanjada pelo bloco 292 e o escape 4×1, com requinte clássico. Basta olhar para o interior do hot e perceber os cuidados diante da proposta. O painel conta com seis marcadores com bordas cromadas, além da inserção de pinstripes. A forração em tom claro permite destaque ao banco inteiriço em couro na cor bege, assim como o volante que também recebeu “pegada” em couro.

Por fora, o ‘T’ exibe a capota clara (inteiramente removível), suporte para cobrir a caçamba – que faz a vez do pequeno porta-malas, além da carroceria de fibra em preto com detalhes pinstripe espalhados na tampa traseira e acima da grade frontal. As rodas escolhidas deram um tom à parte e são da marca Cragar Street Pro USA. “Ver o projeto concluído me faz sentir vivo, andando nele pelas ruas de São Paulo ainda mais. Não sei quanto tempo vai existir esse carro, talvez um dia ele até possa sair da minha família, talvez não. Por mais adversidades que possamos encontrar, essa caminhada vale a pena. Não tem explicação essa paixão”, define Carlos.

Ford T-Bucket 1923

Diante das prováveis alterações no projeto, o entusiasta garante que há apenas um detalhe para ser acrescentado. “Gostei da forma como foi feito o T-Bucket e o carro me agradou muito. Diante de algumas mudanças, ainda pretendo colocar um kit de polias fabricado pela Art Billits, o modelo serpentina pro 292, com instalação já programada pelo pessoal da Garage Oldschool”, comenta.

Aficionados pelo segmento de restauração elogiam o Fordinho, segundo Carlos, mas há sempre boa parte dos curiosos que não entende a proposta e logo se encanta. “Alguns dizem que eu sou louco, depois ficam deslumbrados. Já conhecedores do assunto costumam agradecer e elogiar”, diz.

Que o T-Bucket é sensação por onde passa ninguém duvida, por outro lado, em breve, o modelo terá companhia na garagem para disputar a atenção da família de Carlos. “As motivações vão ganhando forma. Quando comecei a customizar o Fordinho minha esposa estava grávida e sempre pensei: ainda cabem eu, ela e mais um. Hoje com o carro finalizado, somos em quatro, já estamos no segundo filho. Fica meio apertado sair todos no passeio, e já pintou outra motivação, a de deixar um carro para cada filho, só que agora um modelo com mais espaço”, prevê.

Ficha técnica

Ford T-Bucket 1923

Mecânica

Bloco 292 do Ford Galaxie 1964, câmbio C4, dois escapamentos 4×1 com saída de quatro polegadas, carburador Holley bijet, potência de 200 cv;

Interior

Banco inteiriço em couro claro, tapeçaria clara, painel com pinstripes e instrumentos com bordas cromadas, volante gringo com “pegada” em couro;

Exterior

Pintura em preto com aplicação de pinstripes, capota inteiriça removível, suporte adaptado para porta-malas, rodas Cragar Street Pro USA;

Ford T-Bucket 1923

Quem fez?

Mecânica e testes – Auto Mecânica Lobão – (11) 5564-7942; Chassi e freio – Jor Racing; Pintura – André Maeada Pinturas Especiais – (11) 96582-9044; Cromeação – Cromasso – (11) 5563-9404 e tapeçaria e elétrica – Garagem Oldschool – (11) 99816-2890 e facebook.com/garageoldschool

VEJA TAMBÉM: T-Bucket com mecânica Plymouth.

*Matéria publicada na edição #136 da Revista Hot Rods, adquira seu exemplar AGORA.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA