Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Abundância de chassi de Ford modelo A, aliada à boa oferta de carrocerias de fibra, fazem do modelo o mais desejado pelos rodders brasileiros

Texto: Manoel G. M. Bandeira
Fotos: Divulgação

A produção do Ford modelo A teve início em 1928 e o carro foi mantido em linha até 1931, com modificações na carroceria, mas mantendo o mesmo chassi básico. O modelo A tinha a responsabilidade de substituir o carro mais vendido no mundo até então, o Ford modelo T. Em plena época de depressão nos Estados Unidos, a Ford entrava com tudo na produção do que seria mais um sucesso mundial de vendas.

No círculo dos hot rods, estes modelos são muito desejados, apesar de o acabamento da Ford, na época, ser bastante arcaico, se comparado a marcas como Nash, Essex, Hudson e até mesmo as concorrentes mais diretas, como Chevrolet e Dodge. Essa preferência dos rodders se deve à grande quantidade de exemplares existentes, fato que acabou transformando os Ford modelo A em um dos modelos de hot rods mais populares em todo o globo.

pagina9-2

Em geral, os hots feitos sobre carrocerias de Ford modelo A têm acabamento infinitamente superior ao acabamento que era oferecido pela montadora na época, cuja maior preocupação era com o preço e a funcionalidade do carro.

Popularidade

O Ford modelo A é bastante conhecido no Brasil, pois enquanto acontecia a “grande depressão” nos EUA, o Brasil começava a conhecer o mundo dos automóveis. Então, principalmente em 1929, muitos carros foram importados para o Brasil. Nosso país viria a sentir os efeitos da crise um pouco mais tarde, principalmente em 1931 e 1932, quando a importação de carros foi bem menor. Nossos vizinhos Uruguai e Argentina também importaram muitos carros, principalmente da marca Ford, entre 1928 e 1931. E, por não terem siderurgia forte, como a do Brasil, muitos desses carros ainda estão por lá.

Facilidade de reprodução

Um detalhe que agrada muito no modelo A é a construção do chassi. Trata-se de um dos modelos mais fáceis de ser reproduzido, pois tem desenho limpo e é praticamente reto. Existem vários fabricantes no país que oferecem chassi de modelo A com qualidade. Para este artigo vamos utilizar as fotos e mostrar as soluções encontradas pela Bochesko Hot Rod, de Curitiba. Trata-se de um projeto interessante, tanto pela questão do custo quanto pelas soluções alternativas adotadas e pela qualidade geral na construção.

pagina9-1

Por se tratar de um chassi com vigas nas quais a superfície superior é quase que totalmente reta, o meio mais fácil e barato de construção é a utilização de metalon com perfil retangular. Retrabalhando a ponta com o desenho da curvatura do chassi, a parte traseira com um corte longitudinal, e fazendo uma pequena dobra na parte lateral das barras, temos as longarinas com desenho praticamente igual ao original.Esse trabalho deve ser feito por profissionais e sobre uma mesa de gabarito, pois dele depende o alinhamento do carro, sua estabilidade e dirigibilidade. As longarinas serão unidas em três pontos, um deles à frente, que originalmente serviria também de suporte do feixe de molas dianteiro da Ford. Outro ponto fica próximo ao meio do chassi, onde se apoiará o suporte da caixa de câmbio. E o terceiro ponto diretamente sobre o eixo traseiro ou diferencial.

Esta união também deve ser feita sobre a mesa de gabarito, tomando-se o máximo cuidado para que tudo fique alinhado e não corra com as diversas soldas necessárias. Entre as soluções encontradas pela Bochesko Hot Rod, devemos salientar as pedaleiras de freio e embreagem no assoalho, cópias das originais do carro. Isso, além de deixar a parede de fogo completamente limpa, facilita a instalação, pois mantém todo o sistema funcionando somente no chassi, sem a necessidade da carroceria para sustentar os pedais.

Outra solução interessante é o uso de mola transversal na traseira, uma volta à origem do bom e velho Ford. Quando muita gente utiliza sistemas mais complexos, com coil-over e four link, este construtor desenvolveu seu sistema copiando o original da Ford. Tive oportunidade de testá-lo e posso garantir que funciona muito bem.

pagina8-2

O lado bom das soluções simples e práticas é que elas, além de funcionarem muito bem, ainda ajudam a baixar os custos. Um chassi com os pedais no assoalho, agregado da suspensão do Opala, e diferencial instalados, fica por aproximadamente R$ 6.400 (preço em Curitiba). Este fator, aliado ao fato de termos vários fabricantes de kits em fibra de vidro produzindo inúmeros modelos de Ford A, transforma esta em uma das opções mais baratas e gratificantes para quem está escolhendo um novo hot para sonhar.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA