Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Além de ser um excelente automóvel, o modelo contava com uma rede de concessionárias muito forte em venda e pós-venda. E, claro, uma grade dianteira que chamava muito a atenção!

Texto: Aurélio Backo
Fotos: Divulgação

Buick 1950

A grade frontal sempre foi um elemento extremamente importante no desenho dos automóveis americanos. Ainda mais quando se olham os anos de 1940 e 1950. Se fôssemos eleger o automóvel com a grade frontal mais impressionante, o escolhido provavelmente seria o Buick 1950.

A Buick Motor Company foi fundada em 1903 e passou a fazer parte da General Motors em 1908. Com o amadurecimento da GM, a Buick passou a ser responsável por automóveis numa faixa de preço e qualidade superiores (abaixo apenas da divisão Cadillac).

A grade do Buick 1950 foi um marco do estilo de excessos da década de 50

A imponência da grade do Buick 1950 era dada pelo comprimento dos seus elementos. Esses se sobrepunham à lâmina principal do para-choque, encobrindo-a. O resultado final lembrava o limpa-trilhos de uma locomotiva, grande e forte! Esse estilo de grade com elementos verticais foi iniciado no Buick com o modelo de 1942 e perduraria até 1957. E se transformou em um elemento de identidade da marca, que teria sua expressão máxima com o modelo de 1950.

Para fazer jus a uma grade tão imponente, atrás dela era instalado um enorme e potente motor de oito cilindros em linha. Esse motor era fabricado em três versões: 4,0 litros e 110 HP; 4,3 litros e 124 HP e o maior tinha uma capacidade de 5,2 litros e fornecia 152 HP. Uma atração especial do Buick era o acesso ao motor. Desde 1941, o capô abria para a lateral, e era possível escolher para a esquerda ou para a direita! Em funcionamento, os motores eram livres de vibrações e silenciosos – muito apropriado para um automóvel de luxo.

Esse motor impulsionava o veículo através de uma caixa de marchas mecânica de três velocidades, mas havia a opção de uma caixa automática. A comodidade da caixa automática, batizada de “Dynaflow”, já era uma opção desde a linha de 1948!

A grade dianteira refrigerava um longo motor de 8 cilindros em linha

Versões e preços

A linha Buick para 1950 era oferecida em três séries: a básica, Special, a intermediária, Super, e a mais luxuosa, cara e longa, a Roadmaster. Os modelos Special e Super eram adornados nas laterais do para-lama dianteiro com três aberturas e a Roadmaster com quatro aberturas. Esses “buracos” de ventilação nas laterais eram um detalhe lançado na linha de 1949 que perdurou por vários anos. Eram apelidados de “buracos de rato”…

O modelo mais acessível da linha 1950 era o Buick Special Coupe, que era vendido por 1.803 dólares. Na outra ponta, eram necessários 3.407 dólares para adquirir o modelo mais caro, o Buick Roadmaster Station Wagon. Para termos uma ideia de quanto isso significava, o modelo mais em conta da General Motors, à época, era o Chevrolet Bussines Coupe, com preço de 1.329 dólares. Por outro lado, o mais básico dos Cadillac, a linha top da General Motors, era vendida por 2.761 dólares.

Para termos uma ideia ainda melhor desses valores, poderíamos imaginar que o valor do Chevrolet 1950 custaria o que atualmente custa o carro nacional mais barato: R$ 30.000. Neste caso, o Buick mais em conta custaria R$ 40.700, o mais caro R$ 76.900,00, e o Cadillac básico  R$ 62.325. Conclusão: pouca diferença entre um carro básico e um de luxo…

Buick 1950 Special (série básica): modelo sedan com quatro portas

As opções de carrocerias da linha de 1950 eram bem variadas. Um motorista com um perfil mais esportivo poderia optar por uma versão conversível. E, ao contrário, quem precisasse transportar toda a família e bagagem, poderia optar pela station wagon. Além desses dois extremos, havia modelos coupe de duas portas, sedan de quatro portas e sedanete de duas portas (modelo em que a transição entre o teto e a traseira do carro era feita de forma contínua). E, por fim, havia o modelo coupe hardtop. Os hardtops eram feitos para parecerem conversíveis, com duas portas sem coluna, mas com teto fixo.

O ano de 1950 foi um excelente ano para a Buick – 552.827 unidades produzidas! Em um mercado com tantos concorrentes e vendendo um produto numa faixa de preço superior, a montadora chegou ao honroso quarto lugar em vendas. Uma marca excepcional dentro do mercado norte-americano. O Buick 1950, além de ser um excelente automóvel, contava com uma rede de concessionárias muito forte nas ações de venda, e muito competente no pós-venda. E não vamos esquecer: uma grade dianteira que chamava muito a atenção!

VEJA TAMBÉM: Limusine ou Buick 1949 conversível? Os dois…

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA