Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Este rat rod quer amenizar as dores de quem não pode tê-lo na garagem; resgatar as décadas de ouro da cultura é parte de uma história que você pode observar, mesmo que de longe

Texto: Bruno Bocchini
Fotos: Ricardo Kruppa

Picape rat rod 1936

Esqueça tudo o que você já observou diante de projetos de restauração ou modificação automotiva. Livre-se também das imagens de carros que imitam os primeiros hot rods dos anos 1940, 1950 e início da década de 1960. Esta picape clássica, concebida a partir “do zero”, é mais um automóvel que coloca o Brasil no mapa do cenário hot rod mundial.

Com desenho exclusivo e muitos detalhes, o modelo foi projetado pela oficina Old Kick Kustom, de Sorocaba (SP). Paulo Cesar de Souza, o PC, 46 anos, é quem comanda a empresa e foi responsável pelo projeto da picape. “Este rat rod foi desenhado exclusivamente para um dos nossos clientes. Fabricamos a cabine, a caçamba, o chassi e o colete em chapa, depois importamos motor, câmbio e diferencial. É um projeto que levou um ano e seis meses para ser concluído”, comenta.

Rat rods certamente estão entre as vertentes automotivas que mais dividem opiniões, mas é difícil não curtir uma proposta dessas: picape com motor V8, enferrujada, barulhenta, rápida e com personalidade de sobra. “A verdade é que o estilo rat me atrai pelo desapego, não requer muitos cuidados e acredito que o dono curte muito mais o carro e não fica preocupado em riscar a pintura”, define Paulo.

Mas não é apenas essa medida que torna o modelo desejado por alguns entusiastas. Por trás de um “quatro rodas” clássico há, sobretudo, experimentação. Os rat rods são feitos usando peças de vários carros diferentes e, por isso, não existem dois carros iguais. Não há regra: é possível misturar marcas sem medo de irritar os mais conservadores, já que os projetos são feitos por quem gosta de replicar esse segmento.

Basta observar a estética “largada” desta picape. As rodas modelo Smouth clássico em aço exibem certo requinte. Já a carroceria, com a pintura desgastada, esbanja um aspecto “mau caráter”. Para somar ao estilo invocado aparece o bloco V8 350 Chevrolet com cabeçotes de alumínio. A receita não mantém segredos: freios a disco nas quatro rodas, embreagem hidráulica, filtro de ar reaproveitado de um Cadillac, radiador de alumínio, câmbio de cinco marchas e diferencial Dana.

Barbearia gringa

Por dentro, o habitáculo lembra ambientes de barbearias gringas, com destaque para a tapeçaria em couro e a alavanca de câmbio que foi incorporada a partir de uma chopeira. “Não há o que mudar neste carro, é perfeito. Esse projeto foi muito complexo, desde sua concepção até a finalização, fizemos um carro totalmente artesanal. Acreditamos ser único com seus detalhes minimalistas”, aponta PC.

Seja a preparação, suspensão socada no chão, ou dispensar a pintura brilhante e cromados para adotar chapas corroídas. O que parece modismo movimenta milhares de pessoas em lugares como a Califórnia e Alemanha, e já aportou com força por aqui, onde os fãs se encontram até no Sambódromo de São Paulo. Resta saber se você também não quer “riscar” seu antigo por aí…

FICHA TÉCNICA

Picape Rat Rod 1936

Mecânica

Bloco GM V8 350, cabeçotes em alumínio, freios a disco, embreagem hidráulica, filtro de ar Cadillac, radiador de alumínio, câmbio de cinco marchas Tremec e diferencial Dana;

Interior

Volante artesanal, tapeçaria em couro, alavanca de câmbio (modelo chopeira);

Exterior

Carroceria com pintura enferrujada, rodas modelo Smouth clássico em aço e pneus faixa branca;

Quem fez?

Old Kick Kustom – www.oldkick.com.br ou (15) 3411-6149.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA