Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Versão especial de Camaro da segunda geração tem 600 cv e selo ‘Match Number’, que indica produção limitada do big block 402 polegadas e câmbio manual

Texto: Bruno Bocchini
Fotos: Candice Giazzon

Chevrolet Camaro SS 1972

Se você é fã de Camaro, saiba: é melhor tomar um copo d’água antes de ler esta reportagem. Respire fundo, acalme-se e só então comece a conhecer essa história insana.

O Camaro Yenko já teve sua história contada por Hot Rods, tal como o ZL1. Ele foi fruto de uma encomenda feita pelo concessionário Don Yenko ao escritório de encomendas especiais da Chevrolet (COPO). O empresário encomendou 200 carros com o motor 427 com bloco de ferro e mostrou à Chevrolet que o Camaro poderia ser um esportivo tão radical quanto o Corvette. Desta vez, vamos revelar um exemplar de esportivo antigo que é bastante raro até mesmo nos EUA: uma versão SS 1972 de segunda geração que possui inscrição ‘Match Number’ – ou seja, um dos carros exclusivos de uma série limitada de fabricação.

Chevrolet Camaro SS 1972
Chevrolet Camaro SS 1972

Rodrigo Pulita, o Pivas, 33 anos, é empresário do setor automotivo e dono da Route V8 Garage, de Caxias do Sul (RS). Ele mantém na garagem um Dodge Dart 1974 preparado e um Camaro SS 2011 como carro do dia a dia. Esse SS 72 é quase como seu troféu, mas que não pega poeira na estante. “A escolha pelo Camaro de segunda geração já vem de muito tempo. Apesar de ser Mopar desde sempre, minha queda pelos Fords e Chevys existe também. O Camaro de segunda geração sempre me chamou atenção pelas linhas bem diferentes de todos os outros carros da época”, comenta.

Há dois anos Rodrigo adquiriu este Camaro de um grande amigo. Ele conta que viu o modelo em um encontro e se apaixonou. “Ele era bem aceitável de lata, mas necessitava fazer a parte mecânica, que é a que mais gosto de fazer. Iríamos comprar outro motor pronto para botar no carro, mas após uma pesquisa referente à plaqueta da versão vimos que o modelo se trata de um exemplar bastante raro”.

A partir dessa descoberta tudo mudou e o prazer de fazer um upgrade na mecânica só aumentou. “Com ajuda de um amigo americano vimos que o motor e caixa eram ‘Match Number’ o que torna o carro especial. Após analisar mais ainda vimos que as cores interna e externa estavam corretas e que o carro realmente era um SS big block manual”, comemora.

Em 1972 a GM decidiu fazer os motores 396 um pouco maiores e então todos os Camaros 1972 SS saíram com motor de 402 polegadas. A quantidade produzida deste carro com este motor foi de apenas 970 unidades e com o conjunto motor e caixa Muncie 4 marchas heavy duty foi de apenas 741 carros. Ainda naquele mesmo ano foi finalizada a produção de Camaros big block. Após este SS só os mais modernos começaram a sair com motor LS. Percebe como o carro de Rodrigo é especial?

Chevrolet Camaro SS 1972
Chevrolet Camaro SS 1972

“Nos EUA este carro em específico tem o apelido dado pela imprensa especializada de Ghost Car, pois ele realmente sumiu do mercado americano por causa da pequena produção. Graças a todos esses fatos, decidimos manter o motor e caixa do carro que atesta sua originalidade, mas dando um pouco mais de fôlego e personalidade para o carro”, sugere.

Vitalidade fantasma

O motor original foi refeito com pistões Wiseco forjados, bielas Eagle forjadas, cabeçote trabalhado na Route V8 com válvulas de inox, admissão Edelbrock Air Gap, comando Lunati 284/292, radiador de alumínio, bomba de óleo e de água hi volume, trambulador hurst short shift, carburador Demon 750 cfm, dimensionados Headman com todo o escape feito em aço inox de 3 polegadas, juntas de cabeçote de cobre marca SCE e para finalizar um kit nitro da NOS adicionando 150 cv. “Estamos estimando uma potência de 450 cv de motor e mais 150 de nitro, totalizando 600 cv”, garante Rodrigo.

Na parte da suspensão também houve mudanças: buchas Energy, amortecedores KYB, e para segurar a fera freios Brembo de seis pistões na dianteira e quatro pistões na traseira. Para completar o visual e dar ênfase aos freios grandes foram usadas rodas aro 18 da American Racing e pneus Kuhmo 245 na dianteira e 275 na traseira. “Depois de estar com a mecânica top refizemos o interior. Todos os detalhes são da Classic Industries tais como forros de porta, capas de banco, manivelas de vidro e emblemas. O volante é um Grant específico para o carro”, define.

A carroceria foi toda refeita pela equipe da Auto 78, também de Caxias do Sul. A cor é a de plaqueta do carro. “Optamos por manter como veio original, porém com seis camadas de verniz e muito polimento para chegarmos ao resultado que queríamos”, explica.

Chevrolet Camaro SS 1972
Chevrolet Camaro SS 1972

3D no Camarão

Um dos processos de maior dificuldade acabou ensinando Rodrigo. Trata-se da adaptação dos freios Brembo no carro. “Tivemos de acertar off set das rodas para que eles coubessem e fabricamos em CNC os suportes para as pinças. Neste caso a tecnologia veio muito a nos ajudar pois escaneamos toda a suspensão do carro e fizemos um protótipo 3D para fabricação das peças. Quem olha diz que estes freios saíram originais do carro”, aponta.

Por onde passa o Camaro SS chama atenção. Na maioria dos eventos, segundo Rodrigo, o carro garante novas amizades e conversas muito interessantes. “A paixão e o cuidado com estes carros são tão grandes que hoje conto com minha própria oficina, a Route V8 Garage, onde o foco são carros antigos, customizações, preparação de motores e adaptações. Nosso maior público é entusiastas de muscle cars”, vibra o aficionado.

FICHA TÉCNICA

Chevrolet Camaro SS 1972

Mecânica

Bloco 402 pol, pistões Wiseco forjados, bielas Eagle forjadas, cabeçote trabalhado, válvulas de inox, admissão Edelbrock Air Gap, comando Lunati 284/292, radiador de alumínio, bomba de óleo e de água hi volume, trambulador hurst short shift, carburador demon 750 cfm,  escape feito em aço inox de 3 polegadas, juntas de cabeçote de cobre marca SCE, kit nitro da NOS adicionando 150 cv, total de 600 cv;

Interior

Tapeçaria em couro preto, bancos em couro, instrumentos originais, volante Grant e alavanca de câmbio Hurst, além do tubo de NOS acoplado na coluna central do banco traseiro;

Estética/exterior

rodas aro 18 da American Racing e pneus Kuhmo 245 na dianteira e 275 na traseira, cor da carroceria original com seis retoques de verniz e faixas pretas duplas na frente do capô e traseira;

Quem fez?

Mecânica – Marcus Rafaeli e Lucas Berti Brando da Route V8 Garage; escapamento e detalhes – Fast Custom e Auto 78 e lataria – Paulo Machado. Oficina Route V8 Garage – Rua Evaristo de Antoni, 1071, Bairro São José – Caxias do Sul (RS) – Tel. (54) 3028-9947.

VEJA TAMBÉM: Vídeo: Dodge Dart 1979 – Na lata com verniz!

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA