Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Ensaio fotográfico com T-Bucket no Museu de Arte Contemporânea de Niterói, projetado por Oscar Niemeyer, é arte em estado puro!

Texto: Victor Rodder
Fotos: Mel Gabardo

Recebi um convite para acompanhar de perto a 6ª edição do Rebel Day, evento sobre o qual falei em edições anteriores aqui na Hot Rods, e que acontece na cidade de Niterói (RJ). E, como não poderia deixar de ser, estendi o convite a Mel Gabardo, já imaginando as imagens que poderiam ser captadas em um festival de cultura vintage no Rio de Janeiro. Mas Mel Gabardo não se contenta com pouco! E esta é, sem dúvida, uma das suas maiores qualidades. Quando pensei na viagem já sabia que, para ela, não bastaria fotografar o evento e os personagens daquela festa. Iríamos certamente aproveitar nossa ida ao Rio de Janeiro para produzir mais uma sessão fotográfica de tirar o fôlego. E digo isso, que os ensaios são de tirar o fôlego, não por conta do meu relacionamento pessoal com essa moça pra lá de talentosa (pelo menos não só por isso…). Digo por que vejo realmente arte por detrás de cada clique.

E se você, ainda, não concorda comigo, faça sua pesquisa e conclua por seus próprios meios o que eu estou dizendo. Bom, não demorou sequer um dia entre o convite para viajar para que chegasse à minha caixa postal um e-mail com a imagem da principal atração turística “não natural” da cidade, o Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC). O e-mail era simples: uma foto com o nome da cidade no rodapé, a palavra “QUERO!” (assim, em caixa alta) e a assinatura de Mel Gabardo ao lado de uma piscadinha. Imediatamente tratei de descobrir do que se tratava, e soube que o MAC leva a assinatura do arquiteto Oscar Niemeyer e, como todos os seus projetos, é de certa forma mágico! Toneladas e toneladas de concreto que parecem flutuar. Mas não era só isso. O Museu de Niterói, inaugurado em 1996, conta ainda com atributos que outros projetos de Niemeyer tão tiveram a felicidade de ter, pois está localizado junto ao mar, em um dos pontos mais bonitos da orla e tem como pano de fundo o Pão de Açúcar e as montanhas do Rio. Parecia perfeito: uma locação fantástica, as modelos cariocas e os inúmeros hot rods do Rio de Janeiro!

Já imaginei Roadsters e Cadillacs conversíveis 1959 chegando para as fotos com as garotas de Ipanema no banco de trás… Produzir esse ensaio ia ser moleza! Passei a ideia para o organizador do festival e deixei com ele a tarefa de mexer os pauzinhos para que conseguisse a autorização com o MAC e me indicasse alguns carros na cidade e arredores. Acontece que a realidade estava longe daquilo que eu previa. Já nos primeiros contatos descobri que nenhum carro tinha conseguido autorização para ser fotografado no pé daquele “disco voador”, e a razão era simples: no subsolo do pátio estão localizadas as caixas d’água, uma subestação elétrica e todo sistema de ar-condicionado do prédio, de modo que a estrutura não suportaria o peso dos veículos.

Pelo menos era isso que a administração tinha informado à assessoria de imprensa. Acontece que, para mim, “não” é uma palavra difícil de ser assimilada. E fiquei com essas informações me rondando enquanto imaginava como contornar a situação. E, resumindo uma longa história, depois de muitas idas e vindas, muita conversa, e-mails, telefonemas, cálculos estruturais e a promessa de que tudo seria cuidado e preservado, conseguimos que a administração do museu liberasse nossa entrada. A ideia inicial era fotografar os carros do Clube Nictheroy de Veículos Antigos. Mas, quando soubemos que Marcus Ramalho, o organizador do Rebel Day, tinha acabado de encomendar um T-Bucket 27, as coisas começaram a se encaixar. Com a locação e o carro acertados, Mel Gabardo convidou Ana Bandarra para a produção de moda e Thábata Enzo para ser a modelo do trabalho. O resultado você confere na Hot Rods! É ou não de tirar o fôlego?

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA