Motor quatro cilindros
Motor quatro cilindros
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Antes dos V8, motores quatro cilindros, ou “quatro tiros”, eram única alternativa para os hot rods

Texto: Aurélio Backo
Fotos: Divulgação

Motor quatro cilindros

Em edições passadas, o assunto foram os motores V8: o Ford Flathead, o Chevrolet Small Block e o Chrysler Hemi. Um leitor mais atento perguntaria: e quando não havia estes motores V8, não havia hot rods? A resposta, então, seria: havia, e o motor escolhido era o “four banger” da Ford! Este apelido significaria “quatro estrondos”, “quatro tiros”, ou seja, um motor de quatro cilindros.

Hot-97_web-174

De 1908 a 1927, Henry Ford produziu 15 milhões de Fords Modelo T, todos equipados com motores de quatro cilindros. Com tamanha produção, este motor de 2,9 litros e 22 HP se tornou uma cobaia nas mãos de mecânicos que buscavam melhorar o seu desempenho e, ao longo dos anos, vários equipamentos de potência foram desenvolvidos para fazer um Modelo T ultrapassar os 72 km/h de fábrica.

O motor do Ford T possuía os quatro cilindros dispostos em linha e as válvulas de admissão e de escapamento eram dispostas ao lado dos cilindros (diferentemente dos motores atuais com válvulas sobre os cilindros). Fechando a parte superior do motor havia uma tampa “chata” onde eram instaladas as velas. Esta configuração não era a mais eficiente em termos de potência e aproveitamento do combustível, mas tornava sua fabricação e sua manutenção mais simples. As limitações do projeto original do motor Ford estimulavam a criatividade de preparadores, que desenvolviam diversas formas de tirar uns “cavalinhos” a mais destes quatro cilindros.

Hot-97_web-175

As intervenções mais simples melhoravam a alimentação e o sistema de ignição, mas as mais interessantes e arrojadas eram as que mexiam na tampa dos cilindros, transformando-as em verdadeiras obras de arte. No lugar desta tampa simples, um cabeçote “de verdade” era instalado e para ele eram transferidas passava a respirar com muito mais eficiência, fazendo-se mais potente e mais econômico. Vários fabricantes comercializavam variações desta conversão e um dos mais famosos era desenvolvido e comercializado pelos irmãos Chevrolet!

No veneno!

Em 1916, Gaston, Louis e Arthur Chevrolet, fundaram a empresa Frontenac Motor Corporation, que se dedicava à construção de carros de corridas bem como equipamentos de potência. O potencial para “envenenamento” do motor Ford era tão bom que os irmãos Chevrolet desenvolveram cabeçotes com 8 válvulas e até 16 válvulas, sendo estes últimos com comando duplo! Na famosa corrida de Indianápolis 500 de 1920, havia carros competindo com os dois modelos de cabeçotes Frontenac, prova da qualidade desses equipamentos e também prova da qualidade do motor Ford. Além da Frontenac, outras empresas também desenvolveram cabeçotes similares para o motor Ford, como a Riley e a Rajo.

No final de 1927, a Ford lançou o novo Ford Modelo A, um automóvel muito superior ao T. O motor também foi aperfeiçoado e, agora com 3,3 litros, fornecia 40 HP, quase o dobro da potência do T. Várias foram as melhorias no motor, mas as mais visíveis eram a adição de uma bomba d’água e um sistema de ignição e bateria (no modelo T as velas eram alimentadas por um magneto, sistema semelhante ao das motos antigas que não usam bateria). Em 1932 a Ford lançou o motor V8, mas o motor de quatro cilindros continuou a ser ofertado e, com um aumento na taxa de compressão, fornecia agora 50 HP! E neste motor, enfim, apareceu uma bomba de gasolina (nos anos anteriores a gasolina chegava ao carburador por gravidade: o tanque era alto, logo abaixo do para-brisa).

Os motores “four banger” foram produzidos pela Ford até 1934, e continuaram a ser os motores escolhidos pelos preparadores até o final daquela década. O V8 precisou de um tempo para ser “aceito”. Quando se pensa em hot rod, se pensa em motor V8. Mas vimos que o motor de quatro cilindros tem história para contar. Na hora de montar um hot rod a partir de um carro leve, um motor de quatro cilindros é uma boa opção.  Comprar um motor Ford 1929 é tarefa fácil. O problema é que preparar um motor destes vai lhe custar o preço de um motor V8 novo. A solução é optar pelos nossos velhos conhecidos quatro cilindros: Chevrolet Opala e Ford Maverick (ou Ranger). E, para aqueles menos apegados às tradições, a escolha pode ser do motor “hot rod” nacional: o VW AP. E vamos quebrar aquela ideia fixa de que hot rod tem de ser V8 apenas. Eu também vou tentar…

VEJA TAMBÉM: Como legalizar um carro artesanal.

Hot-97_web-176

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA